UE concorda em expandir sanções contra Rússia por ações na Ucrânia

A União Europeia concordou nesta segunda-feira em expandir as sanções contra a Rússia por causa de suas ações na Ucrânia, com ampliação da lista de pessoas sujeitas ao congelamento de bens e proibidas de receber vistos de países da região, disse o secretário de Relações Exteriores britânico, William Hague.

Reuters

14 de abril de 2014 | 17h46

Os chanceleres da UE agiram em resposta ao aprofundamento da crise na Ucrânia, onde separatistas pró-russos ignoraram um ultimato na segunda-feira para deixar prédios públicos ocupados no leste do país.

"Concordamos em ampliar as sanções", afirmou Hague a jornalistas depois de uma reunião em Luxemburgo.

Ao longo dos próximos dias, autoridades da UE irão trabalhar em uma lista de novos nomes de pessoas que acreditam tenham desempenhado algum papel na violação da integridade territorial da Ucrânia.

Eles vão ser adicionados a uma lista de 33 funcionários russos e ucranianos já têm os bens congelados pela UE ou que tiveram os vistos proibidos. .

O bloco disse que poderia realizar uma cúpula de emergência na semana que vem para adotar mais medidas.

(Reportagem de Adrian Croft)

Tudo o que sabemos sobre:
UERUSSIASANCOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.