UE continuará discussões em torno de política agrícola

Reuniões serão para tratar da reforma da Política Agrícola Comum (PAC), além de acordos bilaterais

EFE,

26 de outubro de 2008 | 15h09

Os ministros de Agricultura da União Européia (UE), que se reunirão nesta segunda e terça-feira em Luxemburgo, continuarão as negociações para a reforma da Política Agrícola Comum (PAC), a fim de alcançar um acordo em novembro. O Conselho de Agricultura e Pesca da UE continuará as discussões sobre a revisão da PAC, embora este encontro seja marcado principalmente para tratar de contatos bilaterais, visando à aproximação de posturas, já que, segundo várias fontes, os países ainda estão muito distantes e parece ser difícil um acordo. Os ministros devem iniciar a reunião com os assuntos sobre pesca e apenas na parte da tarde discutirão a revisão da PAC. Estão previstas sessões trilaterais durante os dois dias entre os países, a comissária de Agricultura da UE, Mariann Fischer Boel, e a Presidência francesa de turno do bloco europeu. Na terça-feira, o Conselho fará um balanço breve desses contatos e a Presidência exporá como eles continuarão de agora até a reta final da negociação, que acontecerá nos dias 18 e 19 de novembro. Além disso, produtores europeus de leite se concentrarão na segunda-feira diante do edifício do Conselho para pedir aos ministros que tomem medidas que garantam um preço justo para os criadores de gado. A PAC absorve metade do orçamento da UE, 55,8 bilhões de euros ao ano.  Desde setembro, foram intensificados os trabalhos sobre a reforma e houve grupos de alto nível, que concluíram que há "poucos avanços", porque os países não se movimentam em suas posições, segundo fontes européias. De acordo com a Presidência francesa da UE, os assuntos em aberto são as medidas de intervenção no mercado, o futuro das cotas leiteiras e a redução ou corte de ajudas agrícolas para fortalecer o desenvolvimento rural.

Tudo o que sabemos sobre:
União Européia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.