UE debate proposta francesa de um pacto de imigração

Uma política comum de imigração é uma das prioridades da França para o semestre em que presidirá o bloco

EFE

06 de julho de 2008 | 06h11

Os 27 países da União Européia (UE) começam na segunda-feira, no encontro informal de ministros de Interior e Justiça realizado em Cannes (França), a discutir uma proposta do Governo francês de um pacto europeu sobre imigração e asilo. A Presidência francesa de turno da UE apresentará aos outros Estados-membros o documento no qual está há meses trabalhando com as autoridades espanholas, com o objetivo de que seja rubricado pelos líderes dos 27 países no Conselho Europeu do próximo mês de outubro. A França renunciou a introduzir no texto a obrigação de que os imigrantes assinem um contrato de integração no qual se comprometeriam a aprender a língua do país de acolhida e a respeitar suas leis. Segundo a minuta do documento divulgada pela França para as outras delegações, que pode ser modificado antes de chegar na segunda-feira à mesa dos ministros, a UE se comprometeria a descartar as regularizações gerais e incondicionais, que seriam "caso por caso". A Espanha quer evitar que as referências a esta questão sejam interpretadas como uma censura à política migratória aplicada pelo primeiro Governo de José Luis Rodríguez Zapatero. No entanto, este desejo pode se chocar com a exigência de países como Bélgica e Suécia, partidários de uma redação mais dura contra as regularizações maciças, segundo fontes do bloco. A definição de uma política comum de imigração, articulada no citado pacto, é uma das prioridades do presidente francês, Nicolas Sarkozy, para o semestre em que vai estar à frente da UE.

Tudo o que sabemos sobre:
União EuropéiaimigraçãoSarkozy

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.