UE diz buscar relação 'forte, adulta e madura' com Brasil

Diretor da Comissão Europeia afirma que País não pode ser considerado 'ator regional', devido tamanho e força

Efe,

26 de fevereiro de 2009 | 19h37

O diretor para a América Latina da Comissão Europeia (CE), Stefano Sannino, destacou nesta quinta-feira, 26, a importância de a União Europeia (UE) manter com o Brasil uma relação "forte, adulta e madura", em razão do peso mundial da economia brasileira, que qualificou como "emergida, e não emergente". Sannino disse em entrevista à Agência Efe que o Brasil, parceiro estratégico do bloco europeu desde 2007, não pode ser considerado apenas um "ator regional, em função de suas dimensões, tamanho e força econômica." "(O Brasil) Não é uma economia emergente, é uma economia emergida, e é normal que se crie uma relação de paridade entre esse país e a UE", acrescentou. Sannino afirmou ainda que o Brasil "não é somente um país receptor de investimentos, mas é também um investidor, não é somente agrícola, mas é industrial e oferece serviços." O diretor da CE disse que, por esse motivo, é preciso "um relacionamento adulto e maduro com o Brasil", que também deve assumir suas "responsabilidades, como é normal em um país com tanta capacidade". Sannino também comentou sobre a "articulada" relação que existe entre as duas partes, com diálogos abertos em "importantes setores" como o financeiro, o meio ambiental, o energético ou o agrícola. Nesse sentido, assinalou que a UE procura com o Brasil formas de cooperação concretas em âmbitos de interesse comum como o dos biocombustíveis, um campo "muito interessante para a Europa", e destacou que o modelo de produção brasileiro desse combustível é "sustentável e compatível com nossos standards." Sannino também comentou sobre a Cúpula UE-Brasil realizada no Rio de Janeiro em dezembro do ano passado, que contou com a presença do então presidente rotativo do bloco, o francês Nicolas Sarkozy, e o presidente da CE, José Manuel Durão Barroso. Segundo o alto funcionário, a reunião aconteceu em um momento "muito importante de reconhecimento recíproco", no qual tanto a UE como o Brasil manifestaram sua vontade de colaborar na busca por "soluções que gerem benefícios para as duas partes." 

Tudo o que sabemos sobre:
UEBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.