UE quer que países do G20 injetem mais dinheiro no FMI

A União Europa espera que os líderes do G20 aceitem em abril contribuir com mais dinheiro ao Fundo Monetário Internacional (FMI) depois que a Europa aumentou a própria capacidade de resgate, disseram representantes do bloco neste sábado.

REUTERS

31 Março 2012 | 11h19

O FMI está tentando mais do que dobrar seu caixa levantando 600 bilhões de dólares em novos recursos para ajudar países diante da crise de dívida da zona do euro.

No entanto, a maioria dos países do G20 disse que para injetar mais dinheiro no FMI a zona do euro precisa colocar mais do próprio dinheiro para resolver a crise de dívida soberana.

Em resposta, os ministros das Finanças dos 17 países que usam o euro aumentaram a capacidade combinada de financiamento dos dois fundos de resgate da região de 500 bilhões para 700 bilhões de euros.

"É hora de aumentar os recursos do FMI. É de interesse de todos os países. O foco é muito na Europa, mas é muito importante reconhecer que há vulnerabilidades em outras partes do mundo", disse a ministra da Economia da Dinamarca, Margrethe Vestager. O país ocupa a presidência interina da UE.

"Eu acho -e espero, afinal é para isso que estamos trabalhando- que vamos chegar a um acordo em abril", afirmou.

(Por Jan Strupczewski)

Mais conteúdo sobre:
UE FMI RECURSOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.