Um em cada sete alemães quer a volta do Muro de Berlim

Pesquisa aponta que população acredita que estava em melhores condições quando o país era dividido

Reuters,

16 de setembro de 2009 | 15h13

Um em cada sete alemães quer a volta do Muro de Berlim por acreditarem que estavam em melhores condições quando o país ainda era dividido em Alemanha Oriental e Alemanha Ocidental. A pesquisa de opinião publicada nesta quarta-feira, 16, lembra os 20 anos da queda do Muro, em 9 de novembro de 1989.

 

Cerca de mil alemães foram ouvidos na pesquisa realizada pelo instituto Forsa e publicada na revista Stern. Desses, 15% gostariam que o país voltasse a ser dividido. Entre os que queriam a volta da divisão, 16% moravam na parte ocidental de Berlim e 10% na parte oriental.

 

A pesquisa constatou que muitos moradores da parte ocidental do país, que vivia sob o sistema capitalista, reclamam das altas taxas de impostos que têm de pagar para a reconstrução da parte oriental, sob a administração socialista até 1989. Cerca 1,2 trilhões de euros dos fundos do governo foram transferidos para a antiga Alemanha Oriental nos últimos 20 anos.

 

Os alemães da parte oriental mostraram-se descontentes com os níveis de renda, que equivalem, em média, a 80% do que ganham os da parte ocidental. Eles criticam, ainda, a alta taxa de desemprego, que tem feito com que a população do leste deixe essa parte do país. Desde 1990, a população do leste diminuiu em cerca de dois milhões.

 

A pesquisa indica, ainda, que 55% acreditam que a unificação da Alemanha poderia ser feita com um "imposto solidário", enquanto 50% acham que taxas mais altas para os alemães da parte oriental reduziria as tensões entre leste e oeste.

Tudo o que sabemos sobre:
AlemanhaMuro de Berlim

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.