União Europeia aplica sanções contra 15 políticos e líderes militares russos

A União Europeia anunciou nesta terça-feira o congelamento de ativos e proibição de viagens a 15 russos e ucranianos, incluindo o vice-primeiro-ministro, Dmitry Nikolayevich Kozak, em resposta às ações de Moscou na Ucrânia.

Reuters

29 de abril de 2014 | 07h34

Entre outras pessoas incluídas na lista anunciada nesta terça-feira estão a vice-presidente da Duma Federal, a câmara baixa do Parlamento, Ludmila Ivanovna Shvetsova, Valery Vasilevich Gerasimov, chefe de gabinete das Forças Armadas Russas, e líderes separatistas.

Mas as sanções não atingem os chefes das gigantes do setor de energia como Igor Sechin, presidente da Rosneft, que foi incluído numa lista de sanções dos EUA na segunda-feira.

A Rússia anexou a região da Crimeia depois que o presidente ucraniano pró-Rússia Viktor Yanukovich foi deposto, em fevereiro, por manifestantes que cobravam uma aproximação com a Europa.

Kiev e o Ocidente acusam Moscou de incentivar uma campanha de separatistas no leste da Ucrânia, acusação negada pelo governo russo.

(Reportagem de John O'Donnell)

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAUESANCOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.