Vaticano alegra-se por conversão de Blair ao catolicismo

Porta-voz do Vaticano diz que ex-primeiro-ministro deixou o anglicanismo após muita busca e reflexão

Efe,

22 de dezembro de 2007 | 17h26

O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, expressou nesta sábado, 22, hoje a "alegria e o respeito" da Santa Sé pela conversão ao catolicismo do ex-primeiro-ministro do Reino Unido Tony Blair, atual enviado especial para o Oriente Médio do Quarteto de Madri.   Veja também:  Ex-anglicano, Tony Blair se converte ao catolicismo   "A decisão de participar da Igreja Católica, tomada por uma personalidade tão importante, só pode suscitar alegria e respeito", disse Lombardi.   O porta-voz vaticano acrescentou que "os católicos estão muito contentes em acolher todos aqueles que, através de um caminho sério e de reflexão, se convertem ao catolicismo", e assegurou que a decisão de Blair chegou "após um profundo caminho de fé e busca".   Blair abandonou o anglicanismo e se converteu ao catolicismo, religião de sua esposa Cherie. A cerimônia de conversão do ex-prieiro-ministro foi comandada pelo próprio primaz católico de Inglaterra e Gales, o cardeal Cormac Murphy-O'Connor, na noite da última sexta-feira, 21, em Londres.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.