Vaticano expulsa do sacerdócio arcebispo polonês acusado de abuso sexual

As autoridades da Igreja Católica Romana determinaram que um arcebispo polonês acusado de abuso sexual na República Dominicana seja expulso do sacerdócio, informou o Vaticano nesta sexta-feira.

REUTERS

27 de junho de 2014 | 13h05

A Congregação do Vaticano para a Doutrina da Fé ordenou que Josef Wesolowski, ex-núncio do Vaticano - ou embaixador - para a nação caribenha, seja despojado do sacerdócio, uma medida extremamente incomum imposta a alguém de tão elevada hierarquia.

Ele terá dois meses para recorrer da decisão.

O Vaticano disse que seus movimentos não tinham sido restringidos enquanto o caso estava sendo considerado, mas que depois da decisão de expulsá-lo do sacerdócio "todas as medidas adequadas à gravidade do caso serão adotadas".

Como uma cidade-Estado independente, o Vaticano tem autoridade judicial sobre o seu território e pode deter ou limitar os movimentos das pessoas sujeitas à sua jurisdição.

(Reportagem de James Mackenzie)

Mais conteúdo sobre:
VATICANOARCEBISPOABUSO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.