Vaticano ordena investigação sobre prisão de ex-mordomo do papa

Um juiz do Vaticano determinou a abertura de um inquérito sobre a atuação da força policial da Santa Sé na prisão do ex-mordomo do papa Bento 16, que disse ter ficado preso em um quarto pequeno com a luz acesa constantemente durante a primeira semana de detenção.

Reuters

02 de outubro de 2012 | 10h51

O juiz ordenou a investigação depois que o ex-mordomo Paolo Gabriele e seu advogado fizeram as acusações no segundo dia do julgamento, em que ele é acusado de roubo com agravantes.

Gabriele, que foi acusado de ter roubado documentos papais com alegações de corrupção no Vaticano e entregado-os à mídia, disse que não teve nenhum cúmplice direto, mas que foi influenciado por outras pessoas e pelo mal-estar espalhado pelo Vaticano.

(Reportagem de Philip Pullella e Naomi O'Leary)

Tudo o que sabemos sobre:
VATICANOMORDOMOINVESTIGACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.