Voluntários fazem faxina nas ruas após saques em Manchester

Onda de violência iniciada em Londres se espalhou por outras cidades britânicas

Reuters

10 de agosto de 2011 | 14h48

Moradores da cidade retiram das ruas tudo o que poderia ser usado em ataques

 

MANCHESTER - Voluntários limparam nesta quarta-feira, 10, as ruas do centro de Manchester para retirar vidros quebrados e outros destroços, depois que jovens encapuzados causaram distúrbios durante a noite na cidade. Eles quebraram vidros, incendiaram prédios e saquearam lojas, dando seguimento à onda de violência que tomou conta de Londres desde sábado e se espalhou para outras cidades britânicas.

 

Veja também:

blog Twitteiro cria site para identificar saqueadores

blog RADAR GLOBAL: Conte-nos sua história

mais imagens GALERIA: Veja imagens da violência

"Recebemos a orientação do Conselho (municipal) de recolhermos qualquer coisa que pudesse ser usada como munição esta noite, como tijolos", disse a estudante Nadia Ghani, de 24 anos, uma entre as centenas de voluntários que se apresentaram para a operação de limpeza da terceira maior cidade da Grã-Bretanha.

As lojas da principal rua comercial foram protegidas com pranchas de madeira e fechadas. Joalherias de redes como a Swarovski e Links of London também baixaram as portas. Funcionários da Links disseram estar muito abalados para falar, mas podiam ser vistos removendo cacos de vidro das vitrines destruídas e procurando peças não levadas durante os saques.

As lojas de telefones T-Mobile e 3 Store foram destruídas e esvaziadas por saqueadores. Empregados da T-Mobile faziam um levantamento dos danos enquanto uma chuva torrencial inundava a entrada da loja, cuja porta foi derrubada pelos saqueadores.

 

Cerca de 2 mil jovens enfrentaram a polícia de Manchester na noite da terça-feira, no primeiro incidente de grandes dimensões do tipo ocorrido na cidade desde o início dos distúrbios, no sábado à noite, em Londres. Episódios parecidos foram registrados em Leeds, Bristol, Birmingham e Liverpool.

 

Veja também:

link'Contra-ataque está em andamento', diz Cameron

linkTrês homens morrem atropelados em Birmingham

linkTumultos mostram frustração niilista de jovens urbanos

linkViolência chega a Manchester e outras cidades britânicas

 

A onda de violência teve como estopim a morte de um vigia, baleado por policiais em Tottenham, no norte de Londres. Desde então os distúrbios cresceram e se espalharam, mas políticos e civis alegam que muitas pessoas se juntaram aos tumultos apenas para participar dos saques, no que se tornaram eventos de "vandalismo puro e sem razão". Só em Londres, os detidos já são 800.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.