Voo de Moscou para Havana decola sem Snowden a bordo, diz companhia

Ex-técnico que revelou segredos de espionagem dos EUA viajaria para a América Latina hoje em busca de asilo

24 Junho 2013 | 08h18

Um avião russo decolou de Moscou para Havana nesta segunda-feira sem sinais de que o ex-prestador de serviço da Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA) estivesse a bordo, disse uma correspondente da Reuters a bordo da aeronave. Um comissário de bordo disse que Snowden não estava no avião e o assento marcado para ele tinha sido ocupado por outro passageiro. Uma fonte da companhia aérea russa Aeroflot, que opera o voo, afirmou: "Ele não embarcou".

 Snowden fugiu ontem de Hong Kong para a capital russa ontem. Ele pediu asilo ao Equador. O ministro de Relações Exteriores equatoriano, Ricardo Patiño, disse nesta segunda-feira que o país está "analisando" o pedido de asilo de Edward Snowden, delator dos programas de vigilância dos EUA, que está atualmente em Moscou. "Nós tomaremos uma decisão... Estamos a analisando", disse Patino a repórteres em Hanói, referindo-se ao pedido.

O Kremlin não tem conhecimento de qualquer contato entre Snowden e as autoridades russas, disse nesta segunda-feira o porta-voz do presidente da Rússia, Vladimir Putin. O porta-voz Dmitry Peskov recusou-se a comentar os pedidos do governo dos EUA à Rússia para extraditar Snowden. 

Acredita-se que Snowden vai viajar de Moscou a Cuba nesta segunda-feira, após sair de Hong Kong para a Rússia. Perguntado se Snowden tinha entrado em contato com as autoridades russas, Peskov disse por telefone: "Não temos essa informação, não temos nenhuma informação sobre ele." As informações são da Reuters. 

Mais conteúdo sobre:
Snowden, Aeroflot, Rússia, NSA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.