Vôos atrasados e cancelados levam caos a Londres

No segundo dia de operações, British Airways cancela 20% dos vôos no novo terminal inaugurado em Heathrow

Agências internacionais,

28 de março de 2008 | 09h11

Cancelamento de vôos, atrasos e problemas com bagagens continuam a afetar o funcionamento do novo terminal do aeroporto de Heathrow, em Londres, nesta sexta-feira, 28, segundo dia depois da conturbada inauguração. Segundo a CNN, a British Airways, única companhia aérea em operação no local, cancelou 20% de suas partidas segundo uma porta-voz, que ainda prevê que cerca de 80% dos vôos apresentem problemas com horários. Os problemas são um grande embaraço para a British Airways e o próprio aeroporto, já que obras para a construção das novas instalações levaram seis anos e custaram o equivalente a cerca de US$ 8,6 bilhões. O sistema de controle de bagagens é descrito como sofisticado pela empresa. Um total de 18 quilômetros de esteiras serão capazes de transportar 12 mil malas por hora.  Funcionários do aeroporto afirmaram na quinta-feira que um novo sistema para agilizar a entrega estaria funcionando "no primeiro dia". O aeroporto de Heathrow tem a reputação de ser lento na entrega da bagagem dos passageiros. Uma usuária reclamou da falta de informações na nova área. Os atrasos em Heathrow são em parte causados pois o aeroporto opera acima de sua capacidade. Passam anualmente em Heathrow 68 milhões de passageiros, quando o local foi concebido para receber até 45 milhões de pessoas por ano. A obra foi criticada por ambientalistas e moradores - entre o plano e a inauguração, passaram-se 19 anos. Na quinta, do lado de fora do terminal, 300 manifestantes se concentraram, vestindo camisetas vermelhas com a frase "Parem com a expansão do aeroporto". Segundo eles, a expansão de aeroportos e do número de vôos não é sustentável.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino UnidoHeathrow

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.