Votação de taxas universitárias causa confrontos em Londres

Centenas de manifestantes enfrentaram a polícia em frente ao Parlamento britânico em Londres nesta quinta-feira antes da votação de projeto para aumentar as anuidades cobradas dos estudantes universitários que irá testar a força da coalizão do governo.

KEITH WEIR E MOHAMMED ABBAS, REUTERS

09 de dezembro de 2010 | 15h09

Manifestantes atiraram projéteis e cartazes contra policiais na praça diante do Parlamento. Policiais a cavalo tentaram dispersar a multidão em cenas de caos no centro de Londres.

Especialistas afirmam que a votação é o maior desafio enfrentado pela coalizão em seus sete meses de governo.

"A votação sobre as taxas será o primeiro teste ácido de como a coalizão se mantém", disse Ben Page, diretor executivo do instituto de pesquisas Ipsos Mori.

A lua de mel acabou para os partidos da coalizão, segundo ele, mas a recuperação pós-recessão é a maior preocupação dos eleitores.

"As taxas podem ser uma tempestade num copo de água...o estado da economia é que a questão", afirmou Page.

A expectativa é de que o projeto seja aprovado na noite de quinta, mas alguns membros do Partido Liberal Democrata, que integra a coalizão liderada pelos conservadores, deverão se opor a ele.

O vice-líder liberal democrata Simon Hughes disse ao programa Newsnight, da BBC, que no mínimo iria se abster da votação e os ex-líderes partidários Charles Kennedy e Menzies Campbell deverão se opor ao projeto.

É possível que alguns conservadores também se rebelem, no maior desafio enfrentado até agora à autoridade do governo que assumiu o poder em maio, no primeiro governo de coalizão da Grã-Bretanha desde a Segunda Guerra Mundial.

Estudantes universitários e do ensino médio protagonizaram uma série de protestos nas últimas semanas. Centenas de manifestantes foram presos e o prédio que abriga a sede do Partido Conservador foi atacado.

O governo fez o corte do orçamento sua prioridade e alguns departamentos do governo terão de reduzir os gastos em 19 por cento ao longo dos próximos quatro anos.

O governo planeja permitir que as universidades da Inglaterra cobrem anuidades de até 9 mil libras (14,1 mil dólares) - quase o triplo do limite atual, à medida em que reduz o financiamento estatal para o ensino superior, dentro de um programa de austeridade.

(Reportagem adicional de Isabel Coles, Adrian Croft, Stefano Ambrogi e Michel Rose)

Tudo o que sabemos sobre:
GRABRETANHAUNIVERSIDADES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.