Ahmad Massoudd/ Reuters
Ahmad Massoudd/ Reuters

Carro-bomba do Taleban em Cabul mata 7 funcionários de TV

O grupo havia ameaçado a Tolo News, canal de notícias 24 horas, por denunciar abusos em ofensiva contra Kunduz

O Estado de S. Paulo

20 Janeiro 2016 | 20h25

CABUL - Um carro-bomba do Taleban atingiu um micro-ônibus que levava jornalistas de uma TV privada afegã, matando sete funcionários da emissora. Segundo o governo, o ataque foi lançado na hora do rush nas imediações do Parlamento, em Cabul. 

Este foi o mais recente atentado de uma série de ataques suicidas que tem atingido a capital afegã em meio aos esforços para reviver o processo de paz com os insurgentes do Taleban, que foi rompido em julho. 

De acordo com o chefe de polícia local, Abdul Rahman Rahimi, o alvo do suicida era o veículo da empresa privada que trabalha para a Tolo News, um canal de notícias 24 horas.

“Tal ataque brutal e covarde nunca nos impedirá de servir a nosso país e proteger a democracia”, disse Karim Amini, um repórter da Tolo News. Imagens de TV mostrava a fumaça negra saindo do veículo. 

O Taleban ameaçou abertamente o canal no ano passado após ele divulgar alegações de que o grupo cometeu estupros, realizou execuções sumárias, sequestros e outros abusos durante sua ofensiva em Kunduz. Os insurgentes tomaram brevemente a cidade do norte do Afeganistão em outubro, em seu maior sucesso nos 15 anos de insurgência, antes de ser expulso pelas forças do governo afegão. 

O Taleban, que luta para derrubar o governo de Cabul, apoiado pelo Ocidente, e reimpor a sharia (lei islâmica) no país, assumiu a autoria do ataque e fez novas ameaças: “Se a emissora não parar com suas diabólicas atividades este não será o último ataque contra eles”, disse Zabihullah Mujahid, um porta-voz do Taleban, em um comunicado enviado por e-mail. 

Há anos a Tolo News é uma das mídias mais ativas no Afeganistão e emprega dezenas de jornalistas, muito em províncias consideradas perigosas. Os últimos ataques representam uma complicação a mais para os jornalistas que trabalham no Afeganistão, um país que ocupa a 122.ª posição, em uma lista de 180 países, do Índice de Liberdade de Imprensa Mundial, compilado pelo Repórteres Sem Fronteira. 

Pelo menos 25 pessoas ficaram feridas no atentado com carro-bomba, entre elas várias mulheres e crianças, informou a polícia. 

Cabul sofreu seis atentados a bomba desde o ano-novo. No domingo, um foguete caiu perto da Embaixada da Itália em Cabul, ferindo dois seguranças da representação diplomática.

Representantes de Afeganistão, Paquistão, China e EUA se reúnem esta semana em Cabul para discutir meios de negociar o fim dos 15 anos de guerra e pediram ao Taleban que se juntasse às conversações de paz.

O governo dos EUA disse ontem que recebeu informações de que militantes estão planejando atacar um hotel frequentado por estrangeiros em Cabul. Não havia mais informações sobre qual o alvo do ataque, quando seria cometido, nem como. / REUTERS e AP

Mais conteúdo sobre:
Afeganistão Taleban

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.