AFP | 28.07.2015
AFP | 28.07.2015

Reality show australiano leva participantes à guerra na Síria; veja vídeo

A publicidade do programa mostra três dos seis participantes, escoltados por homens armados, correndo entre as balas e ao som de tiros de morteiros para se abrigar atrás de um edifício

O Estado de S. Paulo

28 de julho de 2015 | 17h49

SYDNEY - A televisão pública australiana exibiu nesta terça-feira, 28, o reality show "Volte para seu lugar de origem", no qual os participantes foram levados para a Síria, em meio aos combates entre jihadistas do Estado Islâmico e as forças curdas. O objetivo é mostrar aos australianos a vida cotidiana na guerra, que leva milhares de pessoas a fugir de seus países em busca de refúgio.

A publicidade do programa mostra três dos seis participantes, escoltados por homens armados, correndo entre as balas e ao som de tiros de morteiros para se abrigar atrás de um edifício. "São tiros. Abaixe-se. Fique nessa parede. Nós não queremos que eles saibam que estamos aqui. Eles estão bem à nossa frente", diz a voz de um guia invisível durante o tiroteio.

A viagem para a Síria é o primeiro de três capítulos deste reality show, que inclui uma viagem a Bagdá e outra à Mianmar. O programa tem como objetivo "dar um rosto humano a um problema global urgente", declarou o produtor do programa, Michael Cordell. "Esperamos contribuir para um debate inteligente", disse ele em um comunicado.

A Austrália, que abriga cerca de 6 mil refugiados por ano, é um dos principais destinos para as pessoas que fogem da guerra e seu influxo é um assunto polêmico constante. Os participantes foram para a Síria, "para a linha de frente, escoltados por milicianos curdos", que defendiam uma posição ameaçada pelo Estado Islâmico.

A televisão pública australiana (SBS) rejeitou as críticas de especialistas militares, que afirmaram que a vida dos participantes e membros da equipe de filmagem foi colocada em risco.

A segurança foi considerada e o grupo foi acompanhado por uma empresa de segurança privada, explicou a SBS. "A equipe de segurança armada estava preparada para qualquer incidente e tomou rapidamente as medidas para levar os participantes e a equipe para um lugar mais seguro", acrescentou.

No entanto, um ex-oficial do exército australiano, Justin Bowden, disse ao The Sydney Morning Herald que houve falhas uma vez que, por exemplo, os participantes estavam com coletes a prova de balas, mas não usavam capacetes. "A situação do tiroteio não foi planejada, mas também não era inesperada em uma zona de guerra", disse a SBS.

A emissora ressaltou que no último momento um membro da equipe de filmagem optou por não viajar para a Síria depois de uma reunião sobre as condições de segurança anterior ao deslocamento.O produtor também optou por levar à Síria um cinegrafista a menos do que o esperado para reduzir, por razões de segurança, o tamanho do grupo.

Esta é a terceira temporada do reality show que ganhou um Emmy internacional na categoria entretenimento sem script em 2013. Em temporadas anteriores, "Volte para o seu lugar de origem" esteve no Afeganistão, Somália e Indonésia.

Para o programa sobre a Síria, SBS elegeu duas personalidades emblemáticas do debate sobre os refugiados na Austrália. Uma delas, Nicole, é uma jovem favorável à imigração que trabalhou em um centro de acolhimento de refugiados. A outra, Kim, uma ativista da causa "imigração zero".

Kim afirmou que "o pior foi se aproximar o mais próximo possível" da zona de batalha "e saber que poderíamos ser atingidos pelas balas". "Eles disseram que se ouvíssemos um apito no ar era um disparo de morteiro e que teríamos 30 segundos para correr 100 metros", disse Kim. "Foi surreal", afirmou ao relatar sua experiência. / AFP 

Tudo o que sabemos sobre:
AustráliaSíriaSBS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.