O Estado de S.Paulo

06 de janeiro de 2012 | 03h05

O regime do ditador sírio, Bashar Assad, libertou 755 manifestantes pró-democracia no país em 28 de dezembro, como parte do acordo fechado entre o governo e a Liga Árabe. O anúncio foi feito durante a inspeção de uma missão da entidade no país. De acordo com a ONU, cerca de 14 mil pessoas estão detidas em razão dos protestos pró-democracia no país.

Outros pontos do acordo preveem a retirada de tropas do Exército das principais cidades do país. Apesar do acordo, a oposição continua a denunciar mortes de manifestantes nas mãos das forças de segurança de Assad. Desde o início dos protestos, em março, mais de 5 mil pessoas já morreram na Síria, segundo as Nações Unidas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.