Osman Orsal/Reuters
Osman Orsal/Reuters

10 casos mais urgentes de crimes e ameaças contra jornalistas no mundo

'Estadão' publica mensalmente lista em parceria com a 'One Free Press Coalition'; confira as ocorrências denunciadas em dezembro

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de dezembro de 2019 | 07h00

Estado faz parte da One Free Press Coalition, iniciativa entre jornais e veículos de comunicação do mundo todo para denunciar crimes e ameaças contra jornalistas. A missão é usar as vozes coletivas de seus membros, que alcançam mais de 1 bilhão de pessoas, para defender os jornalistas que estão sendo atacados por perseguir a verdade.

A última edição de 2019 traz denúncias de crimes contra jornalistas que cobriram protestos pelo mundo, como o caso da repórter Sophia Xueqin Huang, presa nas manifestações que tem causado instabilidade entre Hong Kong e a China. A lista chama atenção também para crimes sem solução, como a morte do colunista do Washington Post Jamal Khashoggi e o desaparecimento do jornalista da Tanzânia Azory Gwanda.  

Além do Estado, fazem parte da One Free Press Coalition importantes veículos internacionais como os jornais Financial TimesThe Boston GlobeCorriere della SeraSüddeutsche ZeitungLe Temps e De Standaard; os portais HuffPost, EURACTIV e Yahoo News; as revistas ForbesFortuneTime e Republik, as agências de notícias The Associated Press e Reuters; e as emissoras de televisão CNN Money Switzerland e Deutsche Welle.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.