11 de Setembro influencia imaginário literário

Tragédia motiva escritores, estudiosos e jornalistas a refletirem sobre a relação entre Ocidente e islã

Christina Stephano de Queiroz, especial para o estadão.com.br

09 Setembro 2011 | 15h12

ESPECIAL: Dez Anos do 11 de Setembro   SÃO PAULO - Além dos filmes, a literatura também ganhou criações relacionadas aos atentados de 11 de Setembro. Entre ficções, estudos e análises, veja um roteiro de obras para entender os ataques e suas consequências dentro e fora dos Estados Unidos.

 

Ficção

 

Alá Superstar, de Yassir Benmiloud (pseudônimo de A.H. Anagrama, 2003)

O protagonista, Kamel Hassani, filho de pai argelino e mãe francesa, quer triunfar na sociedade do espetáculo com um stand up burlesco e irônico: "(...) também entendo os garotos muçulmanos que se expressam montando rodeios com aviões roubados, mas é verdade que poderiam ter o detalhe de não estacionar-los no chão... Claro que tampouco é fácil encontrar lugar para estacionar um Boing em Manhattan em pleno mês de setembro".

 

As sirenas de Bagdá, de Yasmina Khadra (Sá Editora, 2007)

Livro de autor argelino que escreve sob pseudônimo de mulher. No Iraque invadido pelas tropas norte-americanas, jovem precisa abandonar estudos em Bagdá para fugir da guerra. Decide, então, entrar para um grupo terrorista, que planeja ataque com armas biológicas na Europa.

 

Extremamente alto e incrivelmente perto, de Jonathan Safran Foer (Rocco, 2006)

História de menino de 9 anos que perde pai nos atentados.

 

Homem em queda, de Don DeLillo (Companhia das Letras, 2007)

Sobrevivente dos atentados tenta reconstruir sua vida após perder a mulher e o filho.

 

O terrorista, de John Updike (Companhia das Letras, 2007)

Adolescente filho de mãe irlandesa/americana e pai árabe se converte ao islã e passa a se envolver com terrorismo internacional.

 

Estudos e relatos

 

102 Minutos: A história inédita da luta pela vida nas Torres Gêmeas, de Jim Dwyer e Kevin Flynn (Jorge Zahar, 2004)

Colunista e editor do NY Times relatam os atentados desde o ponto de vista das pessoas que estavam nas Torres Gêmeas. Autores relançam versão atualizada da obra, ainda apenas em inglês.

 

9-11, de Noam Chomsky (Seven Stories Press, 2001)

Autor aborda os precedentes históricos dos atentados e discute os efeitos da guerra contra o terror.

 

9/11: The World Speaks, Lee Ielpi (Lyons Press, 2011)

Reproduções de depoimentos deixados por visitantes no local onde se erguiam as Torres Gêmeas. O autor da coletânea é um bombeiro aposentado que perdeu o filho, também bombeiro, nos atentados.

 

9/11: Stories of Courage, Heroism and Generosity, Tim Zagat (Zagat Survey, 2011)

Diversas histórias sobre os afetados pelos ataques, entre elas o trabalho em equipe feito pelo governador George E. Pataki e pelo prefeito Rudolph W. Giuliani para reerguer a cidade.

 

O Afeganistão depois do Talibã: onze histórias do 11/9 e a década do terror, de Adriana Carranca (Record, 2009)

Livro reportagem sobre viagem da autora ao Afeganistão.

 

El ala radical del islam. El islam político, realidad y ficción, de Waleed Saleh Alkhalifa (Siglo XXI, 2007)

Livro descreve diferenças entre movimentos políticos de base islâmica e explica suas relações com causas sócio-econômicas e acontecimentos históricos.

 

The Arabs: A history, de Eugene Rogan (Penguin Books, 2009)

O historiador e diretor do Centro sobre Oriente Próximo da Universidade de Oxford explica cinco séculos de história do povo árabe, do Império Otomano até a atualidade.

 

Compreender o 11 de Setembro, de Vasco Rato (Editora Babel, 2011)

Escrito após a morte de Osama Bin Laden, livro explica antecedentes históricos dos atentados.

 

A Decade of Hope: Stories of Grief and Endurance From 9/11 Families and Friends, de Dennis Smith (Viking Adult, 2011)

Coletânea de histórias feita por bombeiro aposentado sobre como viveram algumas famílias das vítimas na última década.

 

Guerra sem fim, de Dexter Filkins (Companhia das Letras, 2009)

Jornalista relata a experiência como correspondente internacional durante as guerras do Afeganistão e do Iraque.

 

Contra o fanatismo, de Amós Oz (Ediouro, 2004)

Reflexão irônica sobre o fanatismo político e religioso.

 

The Fall of Baghdad, de John Lee Anderson (Penguim Books, 2004)

Reportagem literária sobre o final do regime de Saddam Husein e a ocupação norte-americana.

 

Globalização, democracia e terrorismo, de Eric Hobsbawm (Companhia das Letras, 2007)

Historiador apresenta coletânea com dez palestras em que faz balanço sobre diferentes aspectos da geopolítica internacional.

 

The Long Shadow of 9/11: America´s response to terrorism, editado por Brian Michael Jenkins e John Godges (Rand Corporation, 2011)

Livro reúne ensaios de 19 autores que discutem os impactos militares, políticos, culturais e sociais do 11 de Setembro nos EUA.

 

Ódio ao ocidente, de Jean Ziegler (Cortez Editora, 2011)

Sociólogo e relator de Direitos Humanos na ONU por diversos anos fala das razões do ódio ao ocidente capitalista.

 

Orientalismo, de Edward Said (Companhia das Letras, 2007)

Clássico dos estudos culturais sobre o Oriente Médio, livro analisa a forma como ingleses e franceses retratam o "oriental" nos séculos XVIII e XIX. Mesmo publicado pela primeira vez há mais de 30 anos, obra possui atualidade surpreendente.

 

Perpetual War for Perpetual Peace, de Gore Vidal (Thunder´s Mouth Press /Nation Books, 2001)

Livro polêmico que acusa George W. Bush de usar os atentados para reprimir os norte-americanos e justificar a invasão do Iraque.

 

Sobre el terrorismo suicida, de Talal Assad (Laertes, 2008)

Autor analisa discurso antiterrorista e relaciona atrocidades de grupos extremistas islâmicos com outras cometidas por exércitos.

 

O Vulto das Torres, de Lawrence Wright (Companhia das Letras, 2007)

Discute papel da Al-Qaeda, Osama Bin Laden e dos campos de treinamento de terroristas nos atentados.

 

--------------

 

Veja também:

documento ESPECIAL: Dez anos do 11 de Setembro

som ESTADÃO ESPN: Série especial

forum PARTICIPE: Onde você estava quando soube dos atentados?

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.