11 morrem em ação dos EUA no Iraque

Onze pessoas - a maioria delas mulheres e crianças - foram mortas quando forças dos EUA bombardearam uma casa durante operações na madrugada desta quarta-feira no norte de Bagdá, disseram a polícia e parentes. O exército americano admitiu ter promovido a ação e afirmou ter capturado um insurgente. O incidente ocorreu perto de Balad, cerca de 80 km ao norte da capital Bagdá. Mas os militares disseram que foram quatro pessoas mortas - um homem, duas mulheres e uma criança. O capitão da polícia Laith Mohammed, na vizinha Samarra, informou que aviões e blindados americanos participaram da operação, que destruiu completamente a casa na área rural de Isahaqi e matou as 11 pessoas em seu interior. Um repórter da AP no local relatou que o telhado da casa desabou, três carros foram destruídos. Fotografias da Associated Press mostram os corpos de dois homens, cinco crianças e quatro outros envoltos em mantos chegando ao hospital junto com parentes em prantos. Ahmed Khalaf, afirmou que nove das vítimas eram membros da família que viviam na casa, e as outras duas eram visitantes. "A família morta não fazia parte da resistência, eram mulheres e crianças", frisou Ahmed. "Os americanos nos prometeram uma vida melhor, mas ganhamos apenas morte". O exército americano alegou que buscava e conseguiu capturar um suspeito de apoiar combatentes estrangeiros da rede terrorista Al-Qaeda no Iraque.

Agencia Estado,

15 Março 2006 | 14h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.