11 mortos em choques na porção indiana de Caxemira

O Exército indiano alegou ter rechaçado nas últimas 24 horas duas tentativas de ataque promovidas por supostos rebeldes islâmicos. Pelo menos 11 pessoas morreram nos incidentes, sendo três soldados indianos e oito supostos insurgentes, informaram autoridades locais neste domingo.No fim da noite de sábado, pelo menos três soldados rebeldes e um soldado indiano morreram quando um grupo de guerrilheiros tentou infiltrar-se na Caxemira indiana pela fronteira com o Paquistão, disse o tenente coronel R. K. Chhiber.Em outro ponto da fronteira, cinco rebeldes e dois soldados morreram em meio a um tiroteio. A troca de tiros começou quando militares indianos avistaram um grupo de supostos rebeldes que aparentemente tentava ingressar ilegalmente na porção indiana da Caxemira.Líderes rebeldes não foram encontrados para comentar o assunto.Mais de uma dúzia de grupos de rebeldes islâmicos têm lutado contra as forças da segurança na Caxemira indiana desde 1989. Mais de 68 mil pessoas, a maioria civis, morreram no conflito. Os rebeldes lutam independência da Caxemira ou por sua anexação ao Paquistão.A Caxemira é o único Estado indiano com maioria muçulmana. A bucólica região é dividida entre a Índia e o Paquistão. Tanto Nova Délhi quanto Islamabad reivindicam o território himalaio em sua totalidade.Desde meados do século passado, quando tornaram-se independentes da Grã-Bretanha, Índia e Paquistão travaram três guerras, duas delas por causa da Caxemira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.