12 candidatos à presidência do Haiti pedem anulação da eleição

Candidata da oposição acusa governo de manipular eleição; uma pessoa morreu em Artibonite

estadão.com.br,

28 de novembro de 2010 | 17h13

PORTO PRÍNCIPE - Doze dos 18 candidatos às eleições presidenciais do Haiti pediram em um comunicado conjunto o cancelamento do pleito deste domingo, 28, sob alegação de fraude generalizada. Os principais candidatos participaram do pedido. A exceção foi Jude Celestin, candidato do presidente René Préval.

Veja também:

linkONU se diz preocupada com incidentes no Haiti

linkConselho Eleitoral descarta anulação das eleições

linkConheça os principais candidatos à presidência

blog Gustavo Chacra: Diário de Porto Príncipe

especial Cronologia da história do Haiti

 

"Está claro que Préval e a Comissão Eleitoral não estavam preparados para as eleições", disse a candidata Anne Marie Josette Bijou, que leu o pedido de anulação em frente à uma multidão de opositores do presidente que pedia sua prisão.

Ainda segundo Anne Marie, ela teria provas documentais das fraudes, mas não as exibiu. Membros do governo e da Comissão Eleitoral ainda não se manifestaram sobre as denúncias.

 

Denúncias e Confusão

As eleições começaram em um clima de confusão generalizada. Muitos eleitores que foram votar não encontram seus nomes nas listas da Comissão Eleitoral. A principal candidata da oposição Mirlande Manigat, favorita nas pesquisas, já havia acusado o governo do presidente René Préval de fraudar a votação.

Segundo Mirlande, em vários postos de votação as urnas já estavam cheias antes da abertura dos colégios eleitorais. Ainda de acordo com a candidata, membros da comissão eleitoral teriam dormido nos locais de votação, o que é proibido pela lei.

As urnas abriram com uma hora de atraso. "Não sei se voltarei mais tarde. Pode não ser seguro. É por isso que as pessoas votam cedo", disse o radialista Ricardo Magloire à agência Associated Press. Há denúncias também de pessoas votando diversas vezes em meio à desorganização.

 

Eleições decisivas

O Haiti elege hoje o sucessor do presidente René Préval. Devastado pelo terremoto de janeiro, que deixou 200 mil mortos e 1,5 milhão de desabrigados, o país sofre atualmente com uma epidemia de cólera que já matou mais de 1,6 mil pessoas.

De acordo com a Comissão Eleitoral, 4,5 milhões dos 9 milhões de habitantes do país estão aptos para votar em um dos 18 candidatos à presidência. Serão escolhidos também 11 dos 30 membros do Senado e todos os 99 deputados que compõem a Câmara. O novo presidente terá a dura missão de reconstruir o país e fazer ajuda humanitária chegar aos haitianos.

Com  Reuters, Efe e AP

Tudo o que sabemos sobre:
Haitieleições no Haiti

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.