12 guarnições militares podem ter-se rebelado na Venezuela

Cerca de 12 guarnições militares venezuelanas teriam se rebelado contra o governo interino instalado no país após a derrubada do presidente Hugo Chávez. Entre as unidades sublevadas estão as de Maracay, Valencia, El Tigre e Mérida.As fontes interpretaram que se trata de um "contragolpe" de chavistas para devolver o poder ao mandatário deposto. Militares postados diante do Palácio Miraflores, constatou também a Ansa, ergueram bandeiras da Venezuela e aplaudiram os milhares de chavistas que se encontravam no local, enquanto o presidente interino Pedro Carmona estava no Forte Tiuna, dando posse ao novo Alto Comando militar. A manifestação ocupava um raio de cerca de 2 quilômetros em torno do palácio.Para saber mais sobre a Venezuela e os recentes acontecimentos que desencadearam a crise política no país acesse o especial Grandes Acontecimentos Internacionais: Venezuela

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.