12 pessoas morreram em ataques de separatistas na Índia

As autoridades relacionam a onda de ataques em Assam, na qual 28 pessoas morreram nos últimos cinco dias

EFE

11 de agosto de 2007 | 05h01

Uma criança e os 11 membros de duas famílias morreram ontem à noite em dois ataques de supostos separatistas no estado de Assam, no nordeste da Índia, informou hoje a Polícia.   As autoridades relacionam a onda de ataques em Assam, onde 28 pessoas morreram nos últimos cinco dias, com a celebração do 60º aniversário da independência indiana. Todos os anos os separatistas boicotam a festa.   Extremistas da Frente Unida para a Libertação de Assam (ULFA) e da Frente de Libertação Nacional Karbi Longri (KLNLF) assaltaram conjuntamente o povoado de Dehori, onde executaram os 11 membros de duas famílias, segundo a versão policial divulgada pela agência indiana "PTI".   Em outro ataque no mesmo distrito, supostos membros do KLNLF lançaram duas granadas contra uma loja na localidade de Sukanjan, matando uma criança de 2 anos e meio.   O Exército está buscado os atacantes, supostos membros de dois grupos separatistas ativos no nordeste da Índia. Os alvos dos ataques, segundo a Polícia, foram comunidades de língua hindi.

Tudo o que sabemos sobre:
Índia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.