13 soldados russos morrem em combate na Chechênia

Treze soldados russos morreram em meio a violentos combates na república separatista da Chechênia. Os rebeldes chechenos fizeram 20 ataques contra posições russas durante as últimas 24 horas, matando seis soldados e ferindo cinco, disse um funcionário do governo pró-Kremlin da Chechênia. Em Grozny, capital chechena, um veículo blindado de transporte de tropas explodiu ao passar sobre uma mina na quarta-feira, matando dois soldados e ferindo três. Um soldado foi baleado e morto num mercado de Grozny. Nas proximidades do vilarejo de Gikalo, uma bomba pendurada numa árvore explodiu enquanto militares russos passavam. Três soldados morreram e outros três ficaram feridos. Houve choques entre tropas russas e rebeldes chechenos na aldeia de Bamut, onde um soldado morreu e seis ficaram feridos. Outro confronto em Tsa-Vedeno deixou um rebelde morto e um soldado ferido.A despeito desses choques, autoridades russas garantem que os rebeldes chechenos continuam aproveitando uma anistia oferecida pelo governo e estão se rendendo. De acordo com autoridades chechenas, 14 rebeldes entregaram suas armas hoje em Gudermes, elevando a 99 o número de rendições desde o início do mês, quando o Parlamento russo aprovou a anistia. Há relatos, ainda não confirmados, de que outros 11 rebeldes teriam se rendido mais tarde em Grozny.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.