136 pessoas são presas durante greve nos transportes no Peru

A greve no setor de transporte público que paralisou Lima na segunda-feira levou à detenção de 136 pessoas,informou o Chefe da Sétima Região Policial da capital peruana, Octavio Salazar.A greve foi um protesto contra a política do governo peruano e da Prefeitura por sancionar as infrações de trânsito com multas e a apreensão das carteiras de motorista.O diretor da polícia informou à imprensa local que a greve havia sido autorizada pela Prefeitura. Mesmo assim, foi preciso deter trabalhadores que bloquearam estradas, queimaram pneus e jogaram pedras nos veículos que não aderiram ao movimento.A ministra de Transportes e Comunicações, Verónica Zavala, disse que não há nenhuma justificativa para deixar a população sem transporte, "especialmente porque não houve nenhum ato nem do governo nem das autoridades competentes que provocasse uma mudança na situação no setor"."O secretário-geral do sindicato, Félix Gamboa, recebeu no total 84 multas, nove delas graves. É uma pessoa que sistematicamente não obedece as regras de trânsito", acusou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.