14 países aderem a cooperação contra o crime organizado

Representantes de 14 países da América e da Europa concordaram em criar uma procuradoria virtual, com o objetivo de lutar contra o crime organizado internacional. A iniciativa, chamada de "Promotor Virtual", foi lançada em um encontro de ministros e representantes da área da Justiça em Cartagena, na Colômbia. De acordo com o procurador-geral da Colômbia, Luis Camilo Osório, o objetivo do projeto é aumentar a cooperação e a troca de informações entre as polícias e os poderes judiciários dos países envolvidos, para ajudar a combater crimes transnacionais como a lavagem de dinheiro, o tráfico de drogas e o terrorismo. Em entrevista à BBC, Osório disse que o "Promotor Virtual" pode começar a funcionar dentro de um ano, desde que os países envolvidos adotem a legislação que permitirá sua existência. A reunião em Cartagena contou com a participação de representantes de Argentina, Colômbia, Chile, Equador, Espanha, Estados Unidos, Guatemala, Honduras, México, Paraguai, Portugal, República Dominicana, Uruguai e Venezuela. O representante uruguaio afirmou durante o encontro que o órgão deve operar em todo o Mercosul - incluindo, assim, o Brasil. Na reunião em Cartagena, os participantes redigiram um documento estabelecendo as diretrizes do novo órgão, que será submetido aos legislativos dos diferentes países. As informações são do site da BBC em português. Para ler o noticiário da BBC, que é parceira do estadao.com.br, clique aqui.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.