14 palestinos morrem em operação israelense em Gaza

Entre os mortos há três crianças. A maior parte das vítimas morreu em bombardeios aéreos e terrestres

EFE

01 de março de 2008 | 05h18

Quatorze palestinos morreram e 32 ficaram feridos na manhã deste sábado durante uma incursão militar israelense no nordeste da Faixa de Gaza, disseram fontes médicas locais e policiais do grupo islâmico Hamas. O chefe do serviço de urgências do Ministério da Saúde em Gaza, Moawiya Hasanin, disse aos meios de imprensa que Israel matou nas últimas horas 14 palestinos e feriu 32 em uma operação ao leste do campo de refugiados de Jabalya, no norte da faixa. Acrescentou que entre os 14 mortos há três crianças, e que a maior parte das vítimas morreu em bombardeios aéreos e terrestres. Com os sangrentos fatos deste sábado sobem para 48 os palestinos mortos e para 150 os feridos desde quarta-feira passada na ofensiva militar israelense lançada principalmente na Faixa de Gaza. Fontes da Polícia do Hamas, que controla a faixa desde junho, assim como testemunhas, disseram que os dois últimos mortos foram alvo de um ataque aéreo israelense contra um grupo de pessoas ao leste da Cidade de Gaza. Outros dois palestinos morreram pouco antes durante a operação no campo de Jabalya. Aviões israelenses lançaram três ataques no norte da faixa no começo da manhã, que foram seguidos por uma pequena incursão terrestre na região divisória do campo, acrescentaram as fontes. Vários tanques e veículos blindados do Exército israelense, apoiados do ar por helicópteros irromperam nos bairros de Abu Safeya e Al-Kashef do campo, no meio de intensos bombardeios, acrescentaram as fontes. Segundo Hasanin, os aparatos da Força Aérea israelense e os tanques bombardearam as casas dos moradores desses bairros, o que impediu que as ambulâncias pudessem se aproximar da zona devido ao fogo intenso. Testemunhas disseram que um dos mísseis disparados por Israel caiu em uma casa na qual morreram duas crianças: Jaclyn Abu Shabak, de 12 anos, e seu irmão Mohammed, além de outro residente de 45 identificado como Basam Obied. As "Brigadas de Jerusalém", braço armado da Jihad Islâmica, disseram que um de seus militantes morreu e dois ficaram feridos em um ataque aéreo israelense que teve como alvo um grupo de milicianos no bairro Al-Kashef de Jabalya. Outro miliciano, membro do braço armado do Hamas, as "Brigadas de Ezzedin al-Qassam", morreu em um ataque aéreo contra seu veículo ao leste do campo de refugiados, segundo afirmou o movimento islâmico em comunicado. O Exército israelense disse que promove uma operação na região norte da Faixa de Gaza cujo objetivo é impedir o disparo de foguetes contra seu território. As milícias palestinas dispararam uma centena de foguetes e bombas contra localidades israelenses próximas da faixa nos últimos dias, o que causou a morte na quarta-feira de um civil na cidade deSderot. Uma porta-voz militar israelense disse que no transcurso da operação foram atingidos vários alvos como grupos de milicianos, embora não tenha podido dar mais detalhes sobre a mesma até que seja concluída. "Temos conhecimento que foram atingidos alvos civis nesta operação e reiteramos que não são o objetivo das operações do Exército israelense", referiu a fonte. Acrescentou que os alvos das atividades são o pontos de onde os foguetes são disparados contra Israel, ou fabricados e que o Exército "não é responsável se este tipo de atividade é realizada perto de civis".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.