16 mortos em ataque a manifestação de apoio a Morsi

Pelo menos 16 pessoas morreram e cerca de 200 ficaram feridas na madrugada de quarta-feira (noite de terça-feira em Brasília) quando um grupo de homens não identificados atacou uma manifestação de apoio ao presidente do Egito, Mohammed Morsi, no Cairo, informaram autoridades locais.

AE, Agência Estado

02 de julho de 2013 | 22h56

De acordo com o Ministério da Saúde, o ataque ocorreu depois de Morsi ter-se declarado disposto a "pagar com a própria vida para proteger a legitimidade" das urnas do país e de sua nova constituição.

As declarações foram feitas em pronunciamento na TV estatal do país em um dia de manifestações a favor e contra seu governo e na véspera do encerramento do prazo dado pelas Forças Armadas para que governo e oposição entrem em acordo.

"Há um estado me esperando para defender a legitimidade da Constituição. Eu não tenho escolha", disse Morsi, insistindo para que os egípcios não recorram à violência. Além disso, ele mencionou a possibilidade de ter eleições parlamentares seis meses após as conversas de reconciliação com os partidos de oposição, mas não entrou em detalhes. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
EgitoviolênciaprotestosMorsi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.