2 mil morreram na Libéria por ebola, diz presidente

Mais de 2 mil pessoas já morreram na Libéria em razão do vírus do ebola, estimou nesta segunda-feira a presidente do país, Ellen Johnson Sirleaf, também vencedora do prêmio Nobel da paz.

Estadão Conteúdo

20 de outubro de 2014 | 11h49

Em um apelo por mais apoio da comunidade internacional, Sirleaf declarou que, na Libéria, as consequências do "surto" são devastadoras, em especial nos aspectos econômicos. "Uma geração de jovens corre o risco de perder suas colheitas, pois os mercados e as fronteiras estão fechadas", disse.

Em todos os países afetados, o vírus já matou mais de 4,5 mil pessoas, de um total de 9 mil infectadas, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). No momento, os principais atingidos são Libéria, Guiné e Serra Leoa. Nigéria e Senegal também estavam nessa lista, mas já são consideradas pela OMS livres da doença. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Libériaebolamortespresidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.