2 milhões de trabalhadores em greve na Indonésia

Mais de 2 milhões de trabalhadores de fábricas entraram em greve na Indonésia, exigindo melhores salários e mais segurança para trabalhar.

AE, Agência Estado

03 de outubro de 2012 | 13h45

A greve de um dia levou centenas de milhares de trabalhadores a manifestações em cidades de pelo menos 12 províncias do país.

Os sindicatos indonésios afirmam que a paralisação superou a marca de 2 milhões de trabalhadores. Segundo a polícia, a multidão reunida em manifestações espalhadas pelo país somou 750 mil.

Na cidade industrial de Bekasi, localizada a oeste da capital Jacarta, cerca de 60 mil trabalhadores fizeram uma protesto, carregando cartazes com as frases "Aumente Nossos Salários" e "Pare com contratos terceirizados".

"Nós estamos pedindo o fim do uso de trabalhadores contratados e um aumento do salário mínimo", disse Nining Elitos, da Confederação Indonésia dos Trabalhadores.

"A greve de hoje é um alerta para governo agir com rapidez e firmeza para responder os pedidos dos trabalhadores. Não nos culpe se os trabalhadores perderem a paciência e provocar distúrbios nos aeroportos e rodovias", ressaltou o sindicalista. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Indonésiagreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.