2 militantes suicidas matam 7 pessoas na Chechênia

Sete pessoas morreram e 18 ficaram feridas em ataques perpetrados por dois militantes suicidas em Grozny, capital da Chechênia, nesta terça-feira, informaram autoridades locais. Nenhum grupo ou indivíduo reivindicou a autoria dos atentados.

Agência Estado

30 de agosto de 2011 | 21h10

O presidente da república russa da Chechênia, Ramzan Kadyrov, disse que cinco policiais, um agente de resgate e um civil morreram nos ataques, segundo a agência de notícias Interfax. As 18 pessoas feridas foram levadas a um hospital próximo, prosseguiu ele.

De acordo com o oficial de polícia Musa Kasayev, um homem-bomba matou dois policiais em uma ação suicida perto de uma lanchonete em Grozny, a capital chechena, onde um grupo celebrava o feriado islâmico do Eid al-Fitr. A seguir, um terceiro policial morreu quando homens armados abriram fogo contra um grupo que se aproximou da lanchonete logo depois da explosão, informou a assessoria de imprensa da polícia. Depois, uma segunda explosão provocada por outro militante suicida matou mais quatro pessoas.

Depois de duas guerras separatistas, a Chechênia tornou-se palco de uma acirrada insurgência islâmica contra as forças do governo, leais a Moscou. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaCáucasoviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.