2003, o ano em que o verão não caiu na 4ª feira em Londres

?O verão? Ah, o verão este ano caiu na quarta-feira?, teria dito um conformado britânico na famosa piadinha sobre a crônica falta de sol de que padece Londres. Mas 2003 desmentiu a verdade sobre os tradicionalmente curtos verões ingleses tanto em Londres como em toda a Inglaterra e, de sobra, também na Escócia. Os dois países parecem encaminhar-se para uma primavera excepcionalmente adiantada, depois de um ano que bateu recordes de dias ensolarados.Na Cornualha, sul da Inglaterra, por exemplo, jardineiros encontraram ovos de sapos em meados de dezembro, meses antes do tempo, e já estão surgindo brotos de prímulas e galantos fora de época. Muitas pessoas falaram da necessidade de cortar a grama dos jardins em pleno Natal.?Se as temperaturas brandas continuarem, espero ter uma outra primavera antecipada este ano, o que tem sido uma característica dos últimos 10 anos?, diz Tim Sparks, do Centro de Ecologia e Hidrologia. ?Os anos 90 foram uma década de calor recorde e as plantas e os animais corresponderam.?A Inglaterra registrou 1.776,7 horas de sol no ano passado, batendo o recorde anterior de 1.729.7 horas, em 1995, confirmou hoje o Escritório Meteorológico. Na Escócia, houve 1.386,6 horas de luz solar, ligeiramente menos que o recorde anterior de 1.381,3 horas também em 1995.A Escócia também teve o ano mais quente desde o início dos registros, em 1961, com uma temperatura média de 8,26 graus. O recorde anterior foi alcançado em 1997, com a média de 8,07 graus.A mais alta temperatura registrada num dia, na Grã-Bretanha em 2003, foi 38,5 graus em Faversham, no condado de Kent, no sul da Inglaterra, no dia 10 de agosto ? a mais alta já atingida desde que se iniciaram os registros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.