21 mortos em choques entre militares e rebeldes no Nepal

Rebeldes maoístas atacaram nesta segunda-feira um posto militar numa rodovia que leva a Katmandu, matando três soldados nepaleses e um civil, informaram autoridades locais. No oeste do país, 16 insurgentes morreram em violentos choques com militares nepaleses.Em Syangja, nas proximidades de Pokhara, um taxista foi assassinado nesta segunda-feira. Entretanto, o motivo do crime é desconhecido. A polícia suspeita dos rebeldes maoístas.Esses rebeldes também foram acusados por autoridades locais de terem sido os responsáveis por uma explosão que deixou 12 pessoas feridas em um movimentado mercado de uma cidade situada na região centro-oeste do Nepal nesta segunda-feira.O ataque ao posto militar ocorreu em Kavrebhanjyang, 40 quilômetros ao leste de Katmandu. Três soldados e um civil morreram no ataque. O Ministério da Defesa anunciou o envio de soldados à região para procurar pelos responsáveis.Os choques no oeste do país foram registrados no domingo em Satyabati, a 250 quilômetros de Katmandu. Além dos 16 rebeldes mortos, cinco soldados ficaram feridos, disse Indiresh Dahal, porta-voz do Ministério da Defesa do Nepal.A violência ocorre depois de um anúncio segundo o qual os rebeldes intensificariam seus protestos contra o rei Gyanendra, que em fevereiro do ano passado assumiu poderes absolutos por meio de um autogolpe.Os rebeldes, inspirados no líder revolucionário chinês Mao Tsé-tung, lutam há uma década para derrubar a monarquia e transformar o Nepal em um Estado socialista. No período, cerca de 13.000 pessoas morreram no conflito local.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.