25 pessoas são assassinadas em Ciudad Juárez, no norte do México

Dia foi o mais mortífero da cidade em dois anos; Ciudad Juárez é a mais violenta do país

Efe,

10 de setembro de 2010 | 21h42

CIUDAD JUÁREZ, MÉXICO- Ao menos 25 pessoas foram assassinadas e uma família foi atacada a tiros nas últimas horas em Ciudad Juárez, no estado mexicano de Chihuahua (norte), no dia mais mortífero em dois anos na cidade que faz fronteira com os Estados Unidos.

 

Veja também:

linkAo menos 85 presos fogem de penitenciária no norte do México

lista Saiba mais sobre o tráfico de drogas no México

 

Nesta quinta-feira, 9, foram cometidas três execuções múltiplas com 15 vítimas, além de outros nove assassinatos em eventos isolados até chegar aos 24 homicídios. Além disso, uma família foi atacada nesta sexta-feira, 10, com armas longas em uma ação que matou uma mulher de 36 anos, totalizando 25 mortos em menos de 24 horas.

 

Este último assassinato ocorreu no sul de Ciudad Juárez, considerada a cidade mais violenta do México, quando um grupo de homens armados entrou na casa de uma família e atirou contra três pessoas, informaram as autoridades.

 

No incidente, morreu uma mulher a quem as autoridades identificaram como Eva Aguilar e ficaram feridos um homem de 38 anos e seu filho de 12.

 

A onda de violência pode ser a resposta de algum cartel de drogas a recentes assassinatos de várias famílias - inclusive crianças - atribuídos ao Cartel Sinaloa, segundo as mensagens deixadas pelos supostos assassinos junto a alguns dos corpos.

 

Ciudad Juárez, que faz fronteira com El Paso, no Texas, fica na região considerada como a mais violenta do país pelo número de assassinatos atribuídos a cartéis do narcotráfico - crimes que a longo deste ano superam os 2 mil.

 

Desde que o presidente Felipe Calderón assumiu o poder e declarou guerra contra o narcotráfico, em dezembro de 2006, mais de 28 mil pessoas morreram em ações relacionadas ao crime organizado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.