3º membro da Irmandade Muçulmana é preso no Egito

A polícia prendeu o chefe da Irmandade Muçulmana e outras 140 pessoas na quinta-feira em uma batida após protesto de estudantes. Suspeita-se que o grupo esteja recrutando estudantes para criar um braço militar.O Ministro do Interior anunciou as prisões acusando a Irmandade de recrutar estudantes da Al-Azhar University no Cairo e de treiná-los, além de distribuir armas e correntes.A Irmandade confirmou a prisão de Mohammed Khayrat el-Shater, responsável pela área financeira do grupo e o terceiro membro mais importante. Além de informar que 180 estudantes e mais 13 membros do grupo foram presos, incluindo o cunhado de el-Shater.O Ministro do Interior disse que as detenções de el-Shater e de outros 140 membros foi ordenada pelo escritório do promotor-público da segurança do estado."As prisões foram realizadas de acordo com a informação de que estudantes da Al-Azhar University e membros da Irmandade estavam realizando badernas no domingo", disse o ministro.Ele ainda acusa o grupo de explorar os estudantes e de fazê-los ir às ruas para tumultuar. O decano do al-Azhar, al-Tayeb de Ahmed, informou que 16 estudantes foram expulsos por "realizarem atividades incompatíveis com as regras e as tradições da universidade".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.