, O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2011 | 00h00

1. Restrição da Al-Qaeda. Ações militares com o uso de aviões não tripulados e pressão diplomática sobre o vizinho Paquistão vem erodindo o apoio que a rede terrorista encontrava nas áreas tribais paquistanesas.

2. Cooptação de "senhores da guerra" afegãos. O governo de Hamid Karzai manteve contatos com vários líderes locais, que, na prática, formam a base de apoio do Taleban. Alguns foram incluídos no gabinete.

3. Crise americana. Em momento de crise econômica, a opinião pública americana mostra-se cada vez mais irritada com o alto custo da guerra, estimado em mais de US$ 65 bi anuais só no Afeganistão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.