30 são condenados à morte por assassinato de Kabila

Trinta pessoas foram condenadas hoje à morte pelo assassinato do presidente da República Democrática do Congo (ex-Zaire) Laurent Kabila, durante tentativa de golpe em janeiro de 2001. Entre os condenados está o ex-assessor de Kabila coronel Eddy Kapend, acusado de organizar a tentativa de golpe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.