30 são detidos em protestos contra Bush

Trinta manifestantes, inclusive um pára-quedista carregando uma faixa onde se lia "Pare a Guerra nas Estrelas", foram detidos hoje durante protestos contra a visita do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, ao quartel-general da Otan, em Bruxelas.Ambientalistas do Greenpeace se acorrentaram uns aos outros para bloquear uma saída lateral da base aérea onde Bush chegou vindo da Espanha. A comitiva deixou o aeroporto de Melsbroek por outra saída cerca de um quilômetro de distância, fora das vistas dos manifestantes.Pessoas nos dois extremos do aeroporto se acorrentaram a semáforos e agitavam uma faixa onde se lia "George W. Bush - Procurado por crimes contra o planeta", enquanto sirenes soavam. Os manifestantes foram detidos, algemados e retirados do local.Centenas de manifestantes também se reuniram nas proximidades do quartel-general da aliança atlântica denunciando os planos de Bush de construção de um escudo antimíssil e sua rejeição ao acordo sobre o aquecimento global de Kyoto. A polícia estimou os manifestantes em 400 e deteve pelo menos mais duas pessoas no local.Os manifestantes mostravam faixas com dizeres como "Salve o meio ambiente, Pare a Guerra nas Estrelas" e "Pena de morte é igual a assassinato".Um ativista alemão do Greenpeace foi detido quando tentou levar seu pára-quedas movido a motor por sobre a sede da Otan.Dan Hindsgaul, porta-voz dos manifestantes do Greenpeace, disse que eles queriam que fosse ouvida a oposição deles às políticas de Bush. "Trata-se de uma ação simbólica mostrando que ele não é bem-vindo", afirmou. "É também o primeiro de uma série" de protestos que o grupo planeja realizar durante a visita de Bush à Europa.Hindsgaul disse que ativistas de toda a Europa pretendem pressionar os líderes europeus para não permitirem que os Estados Unidos usem estações-chave de radar na Grã-Bretanha e Groelândia para o projeto antimíssil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.