30ª tentativa de suicídio ocorre em Guantánamo

Mais uma tentativa de suicídio ocorreu entre os detidos em Guantánamo, Cuba, informou nesta quinta-feira a direção da prisão do Departamento de Defesa para suspeitos de terrorismo. A tentativa de mais um prisioneiro de matar-se, ocorrida esta semana, eleva para 30 o número dessas ocorrências desde que o presídio de alta segurança foi aberto em janeiro de 2002, disse a porta-voz do Pentágono, a tenente-comandante Barbara Burfeind. Outras tentativas ocorreram este ano, todas elas atribuídas por funcionários e críticos aos efeitos de detenções indefinidas que não estão sob a vigência de leis internacionais. Alguns dos prisioneiros estão detidos há mais de um ano e meio sem terem sido acusados, nem terem acesso a advogados nem indicações sobre quando nem se serão libertados. Autoridades dos EUA continuam mantendo detidos na base de Guantánamo 660 homens provenientes de 42 países sob suspeita de eles terem vínculos com a rede terrorista Al-Qaeda ou com o derrubado regime do Taleban. O presidente George W. Bush ordenou no mês passado que seis deles sejam julgados em tribunais militares. A próxima etapa é designar o promotor que irá acusá-los.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.