30 trabalhadores morrem e mais de 13 permanecem presos em três minas de carvão na China

Milhares de pessoas morrem a cada ano nas minas da China, apesar dos compromissos do governo de melhorar as medidas de segurança

18 de julho de 2010 | 08h55

PEQUIM - Ao menos 30 trabalhadores morreram e mais de 13 permanecem presos em três minas de carvão na China neste sábado, 17, e domingo, 18, informam mídias locais. 

 

28 mineiros que trabalhavam na mina de Xiaonangou, na provincia noroeste de Shaanxi, morreram quando um cabo subterrâneo se incendiou na noite deste sábado, disse a agência de notícias Xinhua.

 

No local, foram encontrados alguns corpos, mas, segundo informações da agência, os bombeiros não conseguiram avançar com o trabalho de resgate devido ao incêndio, que ainda continuava.

 

A mina, operada por Xinxin Mining Co Ltda, estava em processo de expansão para aumentar sua produção.

O dono do local foi preso pela polícia.

 

Na provincia noroeste de Gansu, 13 trabalhadores permanecem presos debaixo de terra devido a uma inundação de uma mina de carvão. Segundo a agência de notícias Xinhua, três mineiros já foram resgatados deste local e estão a salvo.

 

Na província central de Hunan, funcionários do governo investigam a causa de uma explosão na zona de uma mina de carvão onde também duas pessoas perderam a vida.

 

Milhares de pessoas morrem a cada ano nas minas da China, apesar dos compromissos do governo de melhorar as muitas operações de alto risco e com poucas medidas de segurança.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinamina de carvãomorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.