34 imigrantes fogem de campo de detenção na Austrália

Simpatizantes de imigrantes em busca deasilo político utilizaram um carro para derrubar cercas no maisfamoso campo de detenção de imigrantes da Austrália, ajudando 34pessoas a escapar, informou o governo local nesta sexta-feira (dia 28, pelo horário local).O ministro da Imigração, Philip Ruddock, disse que 15 dosimigrantes que conseguiram escapar estão envolvidos noplanejamento cuidadoso de uma fuga em massa do centro dedetenção de Woomera, uma antiga base de testes de mísseis naregião central do país. Os outros 19 aproveitaram-se da confusãoe fugiram pelo árido deserto australiano."Esta é uma fuga deliberada e organizada por pessoas queestiveram em contato com os detidos", esbravejou Ruddock ementrevista à rádio 3AW, de Melbourne.De acordo com ele, um grupo radical de apoio aos imigrantesjogou um carro contra uma cerca do campo, derrubando-a. Na fuga,eles levaram os imigrantes.A rádio Australian Broadcasting Corporation informou terrecebido uma mensagem de correio eletrônico na qual um grupoautodenominado Nosso Sagrado País reivindica a responsabilidadepela fuga.Ruddock disse que cinco detidos foram capturados pela polícia. Outros dez foram vistos e, segundo ele, deverão ser recapturadosnas próximas horas. O centro de detenção de Woomera é um dos cinco campos ondecentenas de pessoas provenientes principalmente de países doOriente Médio são detidas até que as autoridades australianasjulguem seus processos de asilo político. Alguns casos levamanos para serem julgados.A política de Camberra vem sendo criticada por ativistas dedireitos humanos, mas goza de popularidade entre osaustralianos. Woomera é um dos principais focos de problemas, jáque os detidos deste centro envolveram-se recentemente emrebeliões, greves de fome, incêndio e autoflagelação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.