35 morrem em levantes rebeldes no Iraque

Um grupo rebelde ligado à Al-Qaeda reclamou a autoria do atentado contra um tanque Bradley dos EUA em Bagdá. Os soldados ficaram levemente feridos mas 13 pessoas morreram após um helicóptero norte-americano ter disparado contra a multidão que cercava o veículo militar comemorando o ataque.Desde a manhã do domingo, vários combates foram travados na Zona Verde da capital iraquiana, onde estão a Embaixada dos EUA e escritórios do governo. Outras 12 pessoas morreram nos combates. Cerca de 100 pessoas ficaram feridas.Em um comunicado na internet, o grupo ligado à Al-Qaeda e liderado por Al-Zarqawi disse que continua a luta contra a ocupação do Iraque e afirma que possui "a capacidade de surpreender o inimigo e atacar suas instalações estratégicas no momento e lugar precisos".Combates também aconteceram na cidade de Ramadi, a 113 quilômetros de Bagdá. Dez pessoas morreram e outras 40 ficaram feridas. Um veículo norte-americano Humvee foi atacado e destruído na cidade. O secretário de Estado dos EUA, Colin Powell, disse neste Domingo que o governo Bush tem um plano para controlar o levante rebelde em várias cidades iraquianas até as eleições nacionais marcadas para janeiro. Powell reconheceu que a coalizão liderada pelos EUA atravessa um período difícil mas assegurou que o presidente Bush está decidido a estabilizar o Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.