390 menores abandonaram luta armada na Colômbia

Cerca de 390 crianças abandonaram a luta armada na Colômbia nos últimos nove meses, segundo informou a diretora do Instituto do Bem-Estar Familiar, Beatriz Londoño. A maioria, 72%, decidiu desertar grupos guerrilheiros devidos aos maus-tratos recebidos.Segundo o informe, os menores foram incorporados no programa de reabilitação do governo, que inclui um processo educativo, capacitação em oficinas técnicas e ajuda econômica. Não há informações sobre qual grupo os menores pertenciam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.