400 mil crianças vivem em extrema pobreza em Londres

Mais de 400.000 crianças que residem em Londres vivem em extrema pobreza, segundo a conclusão de um informe oficial. O levantamento, encomendado pela Prefeitura de Londres e realizado pelo Departamento de Trabalho e Pensão, demonstrou que 53% das crianças que vivem nos bairros londrinos "sofrem de uma grande pobreza", e acrescenta que a pobreza infantil nesses distritos londrinos é pior do que em qualquer outra região do Reino Unido.Os bairros mais afetados incluem áreas consideradas de luxo como Chelsea, Westminster, Kensington e a City (centro financeiro da cidade), assim como outros com históricos problemas de habitação e planejamento do tipo de Hackney, Tower Hamlets, Newham, Lambeth e Southwark. Segundo as últimas cifras oficiais, 37% das crianças que vivem no noroeste da Inglaterra sofrem de algum tipo de pobreza, enquanto que 22% das que residem no sudeste do país carecem de alimentos básicos. "Os distritos de Londres podem ser considerados como uma área independente, já que possuem mais de 3 milhões residentes", declarou Ken Livingstone, prefeito da cidade.O informe indica que os níveis de pobreza infantil em Londres são ainda maiores entre as crianças que pertencem a comunidades étnicas. Destas, 73% provêm de famílias paquistanesas ou bengalesas carentes de alimentos básicos.Ainda segundo o informe, 400.000 aposentados de Londres vivem abaixo da linha de pobreza, ao mesmo tempo em que 36% do milhão e meio de adultos em idade de trabalhar residentes na capital britânica também sofrem de algum tipo de privação econômica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.