41 talibãs e 6 policiais morrem em ofensiva militar

Pelo menos 41 talibãs e seis policiais afegãos morreram durante uma nova ofensiva lançada em Kandahar (sul do Afeganistão) por forças afegãs com apoio aéreo da coalizão militar liderada pelos EUA, disseram hoje fontes oficiais. As baixas ocorreram nesta sexta-feira, dia de início da operação na área de Sangisar, onde continuam os confrontos, segundo disse à EFE o governador de Kandahar, Asadullah Khalid. Khalid acrescentou que a maioria das vítimas foi abatida pelos helicópteros da coalizão, e que a operação foi lançada depois que lideranças militares receberam informações de que um grupo de talibãs tinha se reunido em Sangisar para organizar ataques na província de Kandahar. Fontes do Exército Nacional afegão disseram à EFE que a área atacada é a zona onde costumava residir o sogro do mulá Omar, líder máximo dos talibãs afegãos, foragido desde a queda desse regime ultrafundamentalista no final de 2001. No total, 41 supostos rebeldes morreram, 13 foram presos e várias dezenas ficaram feridos na operação, liderada em terra pela Polícia afegã com apoio do Exército Nacional afegão. Além disso, morreram seis agentes - entre eles o chefe de Polícia do distrito de Cherai - e outros nove ficaram feridos, segundo Khalid. Kandahar é uma das províncias mais violentas do Afeganistão e onde há maior presença de talibãs afegãos, devido ao fato de ter sido antigo reduto dos rebeldes ultrafundamentalistas que governaram o país entre 1996 e 2001. Na região, que conta com a presença de tropas dos Estados Unidos e do Canadá, aumentou nos últimos meses a incidência de atentados suicidas, muitos deles buscando alvos da coalizão militar estrangeira.

Agencia Estado,

15 Abril 2006 | 03h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.