5 mortos e 4 feridos em episódios de violência em Damasco

Choques entre as forças sírias de segurança e supostos militantes islâmicos num bairro de Damasco repleto de prédios do governo terminaram com cinco mortos e quatro feridos nesta sexta-feira, informaram autoridades locais.As forças de segurança mataram quatro suspeitos, feriram dois e detiveram outros quatro, disse o diretor-geral das rádio e televisão estatais da Síria, Fayez Sayegh. Numa conversa por telefone com a Associated Press, ele disse que todos os suspeitos detidos são de origem síria.O Ministério de Interior da Síria informou, por meio de um comunicado lido na televisão estatal, que um membro das forças de segurança morreu e dois ficaram feridos nos choques com os supostos militantes islâmicos.As circunstâncias em torno do incidente não são muito claras. De acordo com autoridades sírias, os militantes teriam primeiro atacado um prédio vazio perto da sede das rádio e televisão estatais, o que teria dado início a um tiroteio com forças de segurança posicionadas na região. Não se sabe por que o prédio vazio foi alvo dos suspeitos.Logo a seguir, o Ministério de Interior divulgou um comunicado com outra versão, dizendo que as forças de segurança teriam suspeitado de uma "unidade extremista terrorista que estava na área", dando início ao confronto.Também não se sabe se os supostos militantes seriam ligados ao Jund al-Sham, um grupo islâmico que já se engajou em choques com as forças sírias em diversas ocasiões.O Jund al-Sham teria sido formado no Afeganistão por ativistas islâmicos de origens síria, palestina e jordaniana. O grupo teria ligações com Abu Musab al-Zarqawi, líder da organização extremista Al-Qaeda no Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.