50 corpos são achados perto de base de Kadafi na Líbia

Os corpos carbonizados de cerca de 50 pessoas foram encontrados em uma prisão improvisada perto de uma base militar abandonada há pouco por tropas de elite leais a Muamar Kadafi, no sul de Trípoli, neste sábado. Um repórter da France Presse visitou o local e contabilizou as baixas. Moradores da região descobriram os restos mortais após forças rebeldes tomarem o controle da base da 32ª brigada, no distrito de Salaheddin. A brigada era comandada por um dos filhos de Kadafi, Khamis.

AE, Agência Estado

27 de agosto de 2011 | 14h02

Neste sábado, rebeldes trabalhavam em Trípoli para restaurar os serviços na cidade, além de seguir confrontando forças de Kadafi. Há vários pedidos por reconciliação nacional e por uma transição pacífica de poder. O porta-voz do Conselho Nacional de Transição, Mahmud Shammam, disse que eles iriam distribuir 30 mil toneladas de gasolina a moradores imediatamente. Com isso, eles teriam gás para cozinhar nas próximas 48 horas. Também estavam trabalhando para restaurar a refinaria de Zawiyah, disse Shammam, pedindo paciência e solicitando a todo setor público, privado e do setor de petróleo o retorno ao trabalho.

"Nós estamos começando do zero nesta situação. Não peçam milagres, mas prometemos tentar tornar esse período difícil o mais breve possível", disse Shammam. O porta-voz admitiu, porém, que ainda há resistência. "Após 42 anos de ditadura, encontraremos problemas, com pessoas tentando prejudicar nossa sociedade", notou.

Houve falta de eletricidade na cidade por várias horas ao longo dos dias. Muitos distritos não têm água, enquanto outros não possuem água potável. O preço da comida e da gasolina subiu muito.

Os rebeldes estão fazendo um progresso lento no avanço até a cidade onde Kadafi nasceu, Sirta, e onde ele pode estar escondido. Os rebeldes querem capturá-lo logo, para poder declarar vitória após seis meses de confronto.

A chanceler alemã, Angela Merkel, disse neste sábado que Kadafi deve ser julgado pelo Tribunal Penal Internacional (TPI). Os rebeldes já ofereceram US$ 1,7 milhão pela captura do líder, vivo ou morto, e algumas lideranças da Líbia já disseram que desejam julgá-lo no próprio país.

Trípoli estava relativamente calma neste sábado e parecia mais próxima da vida normal, após uma noite de explosões e disparos isolados em vários pontos da cidade. Os partidários de Kadafi parecem optar por táticas de guerrilha, atacando em pequenos grupos para manter a tensão e estão se retirando. O aeroporto mantido pelos rebeldes era alvo de disparos esporádicos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaKadafiTrípoli

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.