500.000 crianças iraquianas precisarão de tratamento, diz Unicef

Mais de meio milhão de crianças iraquianas podem necessitar de cuidados psicológicos quando terminar a guerra, disse nesta sexta-feira o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). "Há 5,7 milhões de crianças nas escolas de ensino elementar no Iraque, e estimamos que pelo menos 10% delas necessitarão de ajuda (psicológica)", disse o funcionário Carel de Rooy. O delegado do Unicef mencionou o caso de um colega iraquiano, cujo filho de 9 anos sofreu uma crise nervosa e teve de ser sedado depois da queda de um míssil perto de sua casa.O Unicef deu atendimento psicológico a crianças afetadas por outros conflitos e desastres naturais, em Timor Leste e Moçambique, e após o furacão Mitch, na América Central. O organismo treina crianças mais velhas para que trabalhem com as mais novas, através de jogos. O custo do tratamento é de US$ 20 por criança. De Rooy foi retirado do Iraque antes de começar a guerra, junto com outros funcionários não-iraquianos da ONU. A entidade tem 200 empregados iraquianos no país, quase todos eles em Bagdá. Desde que deixou o Iraque, De Rooy estabeleceu centros de ajuda em nações vizinhas antes do possível regresso dos funcionários de ajuda humanitária ao país. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.