53 dissidentes cubanos recebem asilo político

O governo espanhol concedeu ontem asilo político a 53 dissidentes cubanos, libertados quase um ano atrás. De acordo com o secretário de Estado para Assuntos Ibero-Americanos, Juan Antonio Yáñez-Barnuevo, entre os beneficiários da medida estão ex-prisioneiros de consciência do governo de Raúl Castro e parentes deles. No total, a Espanha abrigou 115 ex-detentos e 647 parentes. Eles foram presos na Primavera Negra, em 2003, e sua libertação foi intermediada pela Igreja Católica, com a ajuda do governo espanhol.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.